Usar GPS para orientação “desliga” áreas do cérebro, diz estudo

Em eras longínquas, as pessoas sabiam de cor o nome de ruas e o melhor trajeto para qualquer canto da cidade. O conhecimento que hoje vive recluso à cabeça dos taxistas foi transferido quase que por completo aos auxiliares de navegação via satélite – o mais famoso deles, o Sistema de Posicionamento Global (GPS). E essa mudança modifica fortemente nossa capacidade cognitiva para localização. Segundo uma pesquisa inglesa, quando utilizamos o serviço do GPS para nos locomover é como se “desligássemos” algumas áreas de nosso cérebro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *